03
Fev
10

É possível mudar! Como?

É possível mudar! Como?

Caro servidor

Mais uma vez estamos às voltas com um processo eleitoral; desta vez para a escolha dos diretores gerais de alguns campus que constituem a rede do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Pará, órgão que já navegou nas águas dos Aprendizes Artífices, Liceu Industrial, passou à Escola Industrial de Belém, Escola Técnica Federal do Pará, depois Centro Federal de Educação Tecnológica, por pouco tempo, e hoje, Instituto Federal.

Nossa casa completou 100 anos e desse centenário, nas últimas décadas, foi vítima dos mais variados descalabros cometidos por gestores que demonstraram mal zelo com a Instituição, administrando-a com desleixo, como se esta fosse de sua propriedade; muitas vezes com nepotismo e o que é pior, com atitudes que demonstram não ter o menor respeito para com os servidores da casa, achando que “todos têm um preço” e o que é mais grave: “que estão à venda” e que, portanto, podem ser“comprados” na hora que lhes aprouver. É como se o servidor fosse massa de manobra, uma mercadoria à mercê dos caprichos de dirigentes inescrupulosos que acham poder tê-los e/ou descartá-los a qualquer momento.

Esses hábitos se refletem de maneira desnudada e chocante principalmente durante um processo eleitoral, onde o dirigente máximo sempre procura dar um jeito de influenciar direta ou indiretamente a comunidade, tirando proveito da “autoridade” que o cargo lhe confere, contribuindo dessa forma para que o órgão continue num verdadeiro caudilho administrativo! Por essa razão, os servidores precisam estar sempre atentos aos gestores ou pretendentes ao cargo, com esse perfil de comportamento, que costumam colocar suas ações para beneficiar a alguns poucos em detrimento da maioria; que procuram fazer crer à comunidade, que as ações tomadas, inerentes ao cargo, é um “favor”, e não uma obrigação! Hábitos abomináveis, pois só refletem o atraso, a falta de respeito para com o ser humano e com a coisa pública, de quem pensa e age dessa forma; e tal prática tem sido comum nas administrações públicas, e fez escola em nossa Instituição, perdurando até hoje.

É hora de a comunidade do IFPA se apropriar da consciência de que a Escola é o palco do exercício da cidadania, pelo fato desta contribuir diretamente ao burilamento da formação dos indivíduos que por ela passam, pois vícios dessa natureza podem macular por demais as futuras gerações, uma vez que o exemplo vale mais que mil palavras; é preciso banir qualquer ato ou idéia imoral , que possa contribuir para o estado de violência que assola o país, sem precedentes, uma vez que a todo corrupto corresponde um corruptor; ou será que corrupção não é violência? E a locupletação, também não é violência?! Portanto essa prática do “é dando que se recebe”, do “vence na vida quem diz sim”, precisa ter um basta, sob risco de jogar à lama os cem anos do Órgão levando-o ao descrédito, à desmoralização, pois talvez a nossa casa não resista a novos escândalos.

A oportunidade que temos de agora escolher o gestor dos campus não deve ser desperdiçada e nessa hora deve-se ter o cuidado para não abrirmos as portas a aventureiros, àqueles que não demonstram nenhum amor à Instituição, cuja importância desta, lhes servirá tão somente em satisfazer egos, a sede de poder ou a uma bela oportunidade da prática de espoliação do dinheiro público, pondo à baila o nome da Instituição, tão enxovalhada de uns tempos para cá! É nessa hora que o histórico do candidato precisa ser avaliado, qual a sua estirpe, sua índole, qual a sua participação na construção do nome deste Instituto, buscando a sua credibilidade perante a sociedade.

Não podemos incorrer nos mesmos erros do passado, sob pena de sermos responsabilizados pelo caos oriundo da ação nefasta de aproveitadores inescrupulosos. Escolher o nosso gestor é muito bom, mas nos traz grandes responsabilidades; pensemos nisso! É hora de cada um se perguntar: em que tenho contribuído para que esta Instituição cresça e seja valorosa, respeitável?

A conquista do voto direto para o cargo de diretor nas Instituições Federais de Ensino, como tudo neste País, é fruto de muita luta e sacrifício por parte de muitos que se dedicaram ao sindicato da categoria; por isso não deixe passar esta chance de escolher um candidato com perfil afora à corrupção…

Eleger corruptos é legitimar a violência!

Raimundo Nonato de Oliveira

Anúncios

2 Responses to “É possível mudar! Como?”


  1. 1 januario
    04/02/2010 às 08:17

    O problema é que nunca ninguém é bom o suficiente pra vocês, que falam, falam, mas nunca fazem porra nenhuma.

    Ficar só reclamando é muito fácil! demonstrem trabalho, depois submetam seus nomes nas eleições, daí a comunidade decide.

    Mas aí, a imensa maioria de eleitores são corruptíveis, não é mesmo? é mais fácil pensar assim, do que admitir suas próprias insignificâncias e derrotas.

    É vergonhoso como vocês são oportunistas nessas épocas de eleições, CORJA!

  2. 2 Henrique Costa
    19/02/2010 às 19:35

    Oliveira

    Voce é um otimista !
    Parabenizo-o de ainda pensar na Educação em sua acepção como formadora de um verdadeiro cidadão.
    Não acredito que isso vá mudar o que é o IFPA. Os dirigentes que se tem, são reflexos do que acontece no Brasil. Incompetentes, subservientes, maus carater e outros adjetivos.
    Ah…. Tenho lido o blog do Sinasefe e observei que todos os comentarios contrarios aos dirigentes desse instituto sempre tem resposta mal educada e não aceitando o contraditorio. Então estoum aguardando………..


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


AGENDA

JANEIRO/2014

04 - Reunião das Entidades do Serviço Público, em Brasília/DF

05 - Marcha de Abertura da Campanha Salarial 2014 dos SPFs, em Brasília/DF

06 - Seminário sobre Dívida Pública, em Brasília/DF

07 - Plenária do Fórum de Entidades do Serviço Público, em Brasília/DF

13 - Reunião da CNS, em Brasília/DF

21 - Prazo final para realização das assembleias para eleição de delegados do 28º CONSINASEFE e para discussão da greve

22 a 23 - 120ª PLENA do SINASEFE, em Brasília/DF

NOVO SITE DO SINASEFE-PA

Vídeos

Fotos

Fevereiro 2010
D S T Q Q S S
« Jan   Mar »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  

Arquivos

Diretoria Executiva – Biênio 2013/2015 – Gestão Ação e Luta

Coordenação Geral
Antônio Vitorino de Morais
Acácio Tarciso Moreira de Melo
Carlos Alberto Nobre da Silva

Secretário Geral
Cledson Nahum Alves

Secretário Adjunto
Luiz Otávio Monteiro Barroso

Tesoureiro Geral
Waldemir Gonçalves Nascimento

Tesoureiro Adjunto
Bartolomeu José de Barroso Junior

Secretário de Formação Política e Sindical
José Maria Cardoso Sacramento

Secretario de Imprensa e Divulgação
Maria Grings Batista

Secretario de Assuntos Legislativos e Jurídicos
Valderino Assunção Souza

FALE CONOSCO

TWITTER

Estatísticas do Blog

  • 71,492 Visitantes

Acessos no dia de hoje

política

%d bloggers like this: