27
Jan
10

Seção Sindical participa da abertura do 29º Congresso do ANDES

A Seção Sindical Belém/Castanhal participou da plenária de abertura do 29º Congresso Nacional do ANDES-SN, que ocorre em Belém, no período de 26 a 31 de janeiro. Na ocasião, o Professor Ewaldo Silveira, representando o SINASEFE, destacou a necessidade da construção da unidade entre as categorias docentes da educação superior e da educação básica, técnica e tecnológica.


http://www.andes.org.br/imprensa/ultimas/contatoview.asp?key=6331

Está aberto o 29º Congresso do ANDES-SN

Por Kelvin Melo
ADUFRJ

No dia 26, foi aberto o 29º Congresso do ANDES-SN, em Belém (PA), sob a organização da Adufpa-SSind. O evento tem como tema a “Contrarreforma Universitária, ataques à carreira e ao trabalho, desafios do ANDES-SN na luta em defesa da Universidade Pública”.

O presidente do ANDES-SN, Ciro Correia, observou que “não será pequeno o desafio” da entidade no enfrentamento das lutas da conjuntura. Mas, ao mesmo tempo, ressaltou que será um período rico em debates pelo próprio processo eleitoral que o Sindicato vai vivenciar nos próximos meses de 2010: “Para além da grande responsabilidade de fazer parte da direção do Sindicato Nacional, nós precisamos, nesse momento, ter compreensão desse desafio, uma vez que todas as políticas para o ensino têm se transformado em políticas de desconstruir todo o projeto de universidade que esse Sindicato e outros setores da sociedade conseguiram, com duras lutas, manter”.

Representante da administração central da Universidade Federal do Pará (UFPA), o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, professor Emmanuel Zagury Tourinho, saudou todos os presentes e desejou “debates profícuos, em particular, sobre a universidade pública brasileira, que ainda impõe muitos desafios para se tornar a universidade dos nossos sonhos, o que depende fortemente da luta de seus movimentos, de docentes, técnico-administrativos e dos estudantes”.

Pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFPA, Anderson Roberto Melo de Castro observou que Belém sedia um congresso do Andes-SN em uma conjuntura muito especial, em função dos efeitos da crise econômica mundial. Nesse contexto, lembrou a importância do Sindicato Nacional em defesa do ensino público e dos direitos sociais: “Ao contrário da CUT e da UNE, o ANDES-SN se manteve forte nas lutas. Somos tachados de baderneiros, de subversivos. Mas se ser subversivo é lutar pela educação verdadeiramente pública, democrática e popular, então subvertamos a ordem. Viva o Andes! Viva o DCE da UFPA!”, exclamou.

Como é tradição nos eventos do ANDES-SN, foi aberta a participação de outros movimentos sociais nos discursos da mesa de abertura. Em nome do Movimento Xingu Vivo Para Sempre, Dion Monteiro destacou a luta das comunidades da região contra a construção de uma usina hidrelétrica em Belo Monte, localizada no rio Xingu, a 740 quilômetros da capital paraense.

Evaldo Silveira, pelo Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) tomou como referência o tema central do Congresso e citou a construção conjunta de uma carreira única como um importante caminho de luta das duas categorias.

José Maria de Almeida, um dos coordenadores da Conlutas, chamou a atenção em sua intervenção para a crise no Haiti e a reorganização da classe trabalhadora no país.

A diretora-geral da Seção Sindical dos Docentes da UFPA (Adufpa-SSind), Sandra Moreira, frisou a importâncias das lutas que estão por vir: “É com esse espírito que conclamo a nossa classe para se unir contra o mal comum, desejando que este 29º Congresso do Andes-SN seja um marco decisório na vida de todos nós. Saudações cabanas”, encerrou, em referência ao movimento revolucionário da cabanagem, em Belém, no século XIX.

Maria Socorro Aguiar, 1ª vice-presidente da Regional Norte II do ANDES-SN, analisou a conjuntura cada vez mais desfavorável: “Vai nos trazer grandes desafios e temos que formar um plano de lutas à altura. Alguns itens são de fundamental importância, como a defesa do nosso Sindicato, o legítimo representante da nossa categoria; a luta pela nossa carreira e a questão da reorganização da classe trabalhadora. Os trabalhadores podem formar suas frentes de ações, mas a construção de uma ferramenta única será um ponto fundamental contra um dos governos burgueses mais perversos da nossa história, o governo de Lula da Silva”, afirmou.

Convidado haitiano emociona congressitas

Outro convidado do Sindicato Nacional, o militante haitiano Franck Séguy, emocionou os congressistas com a história de resistência do povo daquele país. Séguy, que completou seu mestrado em Sociologia na Universidade Federal de Pernambuco, no fim do ano passado, foi surpreendido com a notícia do primeiro terremoto, em 12/1, poucos dias antes de embarcar de volta para o seu país.

De acordo com o militante haitiano, o período que se seguiu aos terremotos, com a chegada de milhares de soldados norte-americanos, significa a quarta vez, na história, que os EUA ocupam o Haiti: “Nem o governo brasileiro, nem o americano mandam médicos, enfermeiros; mandam apenas militares. Como se fosse uma situação de guerra. Isso deixa claro que a intenção não é com o povo haitiano, mas explorar a mão de obra, que é a mais barata da América Latina”, denunciou. Ressaltou, ainda, que um professor, considerado como figura emblemática de oposição ao governo, foi assassinado duas horas antes do primeiro terremoto. E que outros opositores estão sendo procurados pelo exército local, que poderia matá-los e simplesmente incluir seus nomes na contagem de mortos pelo terremoto. Franck Séguy, que duvida do envio de ajuda financeira nos montantes anunciados pela mídia, pediu apoio não apenas para as vítimas do país, mas para a resistência da classe trabalhadora: “É nessa situação que os governos americano e haitiano estão aproveitando para fazer mais repressão. Por isso, pedimos a retirada das tropas do Haiti”, afirmou, antes de ser aplaudido de pé pelos congressistas.

Em homenagem aos milhares de mortos no país, ainda foi realizado um minuto de silêncio, durante a plenária de abertura do 29º Congresso.

Anúncios

0 Responses to “Seção Sindical participa da abertura do 29º Congresso do ANDES”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


AGENDA

JANEIRO/2014

04 - Reunião das Entidades do Serviço Público, em Brasília/DF

05 - Marcha de Abertura da Campanha Salarial 2014 dos SPFs, em Brasília/DF

06 - Seminário sobre Dívida Pública, em Brasília/DF

07 - Plenária do Fórum de Entidades do Serviço Público, em Brasília/DF

13 - Reunião da CNS, em Brasília/DF

21 - Prazo final para realização das assembleias para eleição de delegados do 28º CONSINASEFE e para discussão da greve

22 a 23 - 120ª PLENA do SINASEFE, em Brasília/DF

NOVO SITE DO SINASEFE-PA

Vídeos

Fotos

Janeiro 2010
D S T Q Q S S
« Dez   Fev »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos

Diretoria Executiva – Biênio 2013/2015 – Gestão Ação e Luta

Coordenação Geral
Antônio Vitorino de Morais
Acácio Tarciso Moreira de Melo
Carlos Alberto Nobre da Silva

Secretário Geral
Cledson Nahum Alves

Secretário Adjunto
Luiz Otávio Monteiro Barroso

Tesoureiro Geral
Waldemir Gonçalves Nascimento

Tesoureiro Adjunto
Bartolomeu José de Barroso Junior

Secretário de Formação Política e Sindical
José Maria Cardoso Sacramento

Secretario de Imprensa e Divulgação
Maria Grings Batista

Secretario de Assuntos Legislativos e Jurídicos
Valderino Assunção Souza

FALE CONOSCO

TWITTER

Estatísticas do Blog

  • 71,599 Visitantes

Acessos no dia de hoje

política

%d bloggers like this: